Canvas de Design de Cursos: 12 alavancas para alcançar curso-market fit

curso baseado em grupo Abr 25, 2021

Este texto é da Wes Kao (Linkedin, Twitter) e foi publicado originalmente em Inglês. Eu, Amaral Medeiros, traduzi para Português.

Ler original em Inglês: https://www.weskao.com/blog/super-specific-how

O original fala sobre cohort, que em português é coorte, mas é um conceito difícil de ser entendido, então traduzi para Grupo, que compõe um dos componentes principais do conceito original, que é a comunidade.


Os criadores de novos cursos muitas vezes ficam sobrecarregados com as variáveis, incógnitas desconhecidas e quantidade de trabalho envolvida na criação de um produto digital complexo, como um curso baseado em grupo.

Falo com dezenas de criadores por semana e aqui estão algumas perguntas que ouço regularmente:

  • Quanto devo cobrar pelo meu curso?
  • Qual deve ser a duração do meu curso?
  • Quantos alunos devo ter como objetivo?
  • Quanto tempo e energia vou precisar para dar vida a isso?
  • Como deve ser a programação semanal do meu curso?

Uma das partes mais difíceis de criar algo novo é o problema do ovo e da galinha. Os parâmetros influenciam o custo. O custo influencia os parâmetros. E isso é apenas para duas de uma dúzia de variáveis. Todas essas variáveis ​​fazem parte de um sistema interdependente: a decisão ao longo de um eixo afetará suas opções ao longo dos outros. Mas por onde você começa?

Entra o Canvas de Design de Cursos. Ao usar essa estrutura, você poderá tomar decisões mais seguras sobre o preço do curso, duração, número de alunos e muito mais. Em vez de adivinhar e atirar no escuro, você terá a linguagem para discutir e definir seu curso em torno de suas circunstâncias e objetivos únicos.

Antes de criar o Canvas de Design de Cursos, eu não tinha uma maneira fácil de explicar todas as variáveis ​​envolvidas na criação de um curso e ao mesmo tempo fornecer contexto sobre o que outros cursos já haviam feito. A maioria dos novos instrutores simplesmente queria copiar outros cursos, mas o que funciona para outras pessoas não necessariamente funcionará para você. O Canvas de Design de Cursos o ajudará a seguir os princípios gerais ao mesmo tempo em que você vê o que outros cursos fazem ao mesmo tempo em que você cria algo que é exclusivamente seu.

Se você é um criador que deseja criar um curso baseado em grupo, mas não sabe por onde começar, esta postagem é para você. Vamos mergulhar.

Cursos são um sistema complexo com variáveis ​​interligadas

Um curso baseado em grupo, como qualquer produto ou negócio, é um sistema. Enfrentar cada obstáculo isoladamente ou em etapas sequenciais não funcionará. Você precisa aplicar um esforço paralelo ao sistema como um todo, ou seja, afirmar o que fazer para muitas variáveis ​​diferentes ao mesmo tempo. Isso é difícil porque você não sabe necessariamente como todas as partes do sistema devem se encaixar, em que nível de magnitude, ou de que maneira.

Essas são as mesmas 12 alavancas que usei com clientes de consultoria 1: 1 para projetar cursos do zero, incluindo trabalhar diretamente na construção da Section4, William Ury (Getting Past No / Getting to Yes), Morning Brew e ajudando a subir de nível o Write of The Passage, Ascend e o Build a Second Brain.

Canvas de Design de Cursos

Aqui estão as 12 alavancas:

  • Comprimento (length)
  • Número de estudantes (number of students)
  • Preço (price)
  • Intensidade (intensity)
  • Orientado a projetos (project-driven)
  • Interação de grupo (group interaction)
  • Envolvimento do treinador (coach involvement)
  • Envolvimento do instrutor (instructor involvement)
  • Valor de produção (production value)
  • Conteúdo pré-gravado (amount pre-recorded)
  • Processo de aplicação (application process)
  • Frequência de grupo (cohort frequency)

A ideia para a estrutura do Canvas de Design de Cursos levou cinco anos para ser desenvolvida. Primeiro, tive que identificar as alavancas; segundo, reconhecer os padrões sobre como as alavancas se conectam; e, finalmente, testar essas suposições em vários cursos e grupos. Com essa estrutura, você pode evitar cometer os mesmos erros que cometi ao longo do caminho.

Pode parecer cansativo ver 12 alavancas e ter que definir cada uma. Felizmente, é mais intuitivo do que você pensa. Vamos ver como usar essas alavancas para moldar seu curso e ajudá-lo a tomar decisões importantes de produto.

Parte I: Comece com a transformação do aluno

Duas grandes questões:

  1. Que transformação você deseja criar em seus alunos?
  2. O que ajudará seu aluno ideal a alcançar seu resultado e transformação?

Sempre que você ficar preso, concentre-se e foque novamente nessas duas perguntas acima. Deixe de lado todas as suas noções preconcebidas sobre como um curso deve ser, o que você deve fazer, etc. Volte ao básico e lembre-se de que seus alunos estão pagando para serem transformados. Eles querem aprender uma nova habilidade, tornar-se uma versão melhor de si mesmos, progredir no trabalho ou ter uma sensação de conexão e inspiração no ar. Seu curso é simplesmente um veículo para ajudá-los a chegar onde desejam.

Portanto, pense em onde seu aluno está agora e para onde ele deseja ir. Quanto maior a “distância percorrida” para a transformação do aluno, mais transformador você precisa ser. Nos gráficos abaixo, x é onde seu aluno está agora e y é onde ele deseja estar.

Grande transformação: <----- x --------------------------------y------>

Transformação incremental: <------------------------------x-----y----->

Quanto maior a distância entre x e y, mais transformação seu curso oferece e mais valor você fornece - mas mais alavanca você precisa para ajudá-los a atingir seu objetivo. Isso pode vir na forma de alavancas como maior intensidade, projetos, coaching, envolvimento do instrutor e muito mais. Mais adiante, eu compartilho um exemplo do altMBA, que é intenso em todas as alavancas que acabei de mencionar porque queríamos criar uma transformação profunda nos alunos.

Vamos usar um exemplo não relacionado a cursos. Digamos que você seja o gerente de uma empresa. Você tem um novo funcionário. Ele acabou de sair da faculdade, nunca trabalhou em lugar nenhum e você precisa acelerá-lo para começar a produzir com alta qualidade para substituir um gerente sênior em sua equipe. Isso requer muitas alavancas porque você está procurando uma grande transformação - você precisa passar muito tempo treinando pessoalmente essa pessoa, tendo outros membros da equipe treinando-o, inscrevendo-o em cursos e muito mais.

Agora imagine que você tem outra pessoa que já é gerente sênior em outra empresa. Para acelerar essa pessoa, você não precisa transformá-la tanto. Ela precisa aprender os detalhes da função, mas está pronta para ser valiosa na primeira semana.

Se o resultado do seu aluno for binário, você terá um nível mais alto a atingir. Se o seu resultado for um espectro, você terá uma barra inferior. Contanto que seu aluno melhore um pouco e se mova para a direita do espectro, ele estará obtendo valor do curso. Você definiu expectativas o suficiente para que qualquer quantidade de melhoria seja vista como valiosa. É claro que quanto maior a melhoria, mais valor o aluno atribuirá a você.

✅ 🚫 Promessa binária: escreva seu primeiro roteiro para enviar a produtores de TV

Você tem o script completo ou não. Se você quiser que seja de alta qualidade, a barra é ainda maior. Se o seu aluno nunca escreveu um script, a distância entre x e y é grande. Se seus alunos já forem roteiristas, a distância entre x e y é menor.

📈 Promessa de espectro: melhore a redação do seu roteiro, aprimore sua arte, aprenda a editar

Neste exemplo, um script no final não é garantido. Se os alunos melhorarem seu ofício, eles já estarão cumprindo a promessa do curso. Qualquer movimento de x para a direita em direção a y é bom.

Aqui está a tela de mecânica do curso traçada para meu curso atual de 6 semanas no Maven, chamado How to Build a Cohort Based Course. É meu CBG sobre como criar CBGs - é bem meta, eu sei. No curso, minha equipe e eu o orientamos na tomada de decisões em cada uma das 12 alavancas e o ajudamos a criar um CBG do zero.

"O que vai ajudar seu aluno ideal a alcançar resultados e ser transformado?"

✅ 🚫 Promessa binária: crie um curso baseado em grupo em 6 semanas

Ou você tem um curso de alta qualidade pronto para ser lançado ou não. Meu curso, Como construir um curso baseado em grupo, está neste bloco. Temos uma posição elevada em muitas alavancas porque os novatos geralmente precisam de mais estrutura, não de flexibilidade; e a distância entre x e y é grande. Estamos pegando novos criadores de cursos sem nenhum conhecimento anterior sobre a criação de cursos e ensinando-os a construir currículos, marketing e muito mais do zero.

📈 Promessa de espectro: Identifique o que torna um curso baseado em grupo envolvente e desenvolva a base para o seu curso

Se seus alunos já são criadores de cursos, a distância entre x e y é menor. Se seus alunos vão criar seus primeiros cursos, a distância entre x e y é maior, mas qualquer melhoria em suas percepções e conhecimentos conta como cumprimento da promessa do curso.

A maioria dos cursos oferece melhorias em um espectro. Existem cursos que o ajudam a melhorar seu pensamento estratégico, sua habilidade de design, sua habilidade de definir limites, seu conhecimento de Bitcoin, sua experiência em construção de comunidades e muito mais.

Qual a configuração vai melhor servir o tópico do seu curso e estudante ideal?

Aqui estão mais perguntas a fazer sobre seu aluno ideal que determinam se você deve mover para a direita ou para a esquerda com cada alavanca:

  • Quanto tempo seu aluno ideal deseja dedicar? Quantos módulos / tópicos você precisa entregar para o resultado do aluno?
  • Quanto seu aluno ideal valoriza intimidade, comunidade, networking? (Eles não são mutuamente exclusivos)
  • Como o preço reflete a grandeza de sua proposta de valor? Qual é a disposição de pagar do seu aluno ideal? O seu curso se qualifica para reembolso da empresa?
  • Por quanto tempo seu aluno ideal consegue manter um alto nível de intensidade?
  • Qual a importância dos projetos para que os alunos atinjam seus objetivos?
  • Como a interação em grupo ajuda seu aluno ideal a atingir seu objetivo?
  • Quanto um grupo de colegas com curadoria afeta a experiência do curso? Como seus alunos reagiriam a uma aplicação difícil percebida?

Escolha suas alavancas com base no que melhor atenderá seus alunos e os leve aonde desejam.

Parte II: Identificar ativos e restrições

Você não está começando do zero. O mundo não é sua ostra - isso é uma coisa boa.

Cada criador de curso tem diferentes recursos e restrições, o que significa que você não está começando do zero. Você não está começando do zero com essas alavancas, então não há tantas opções disponíveis (ou tanto potencial para paralisia de análise) quanto você pode imaginar. Alguns ativos estão disponíveis para você e alguns não são opções práticas. Este é um ponto muito importante, então vou repeti-lo: Você não está começando do zero ao criar seu curso. Você literalmente não tem acesso a alguns ativos, enquanto seus colegas criadores têm - e vice-versa. Isso restringe suas opções.

Quais as fortalezas, capacidades e ativos? O que é prático na sua situação?

Aqui estão algumas perguntas que você deve fazer a si mesmo para ver o que é prático para a sua situação:

  • Qual é o tamanho do seu grupo ideal? Você gosta de times ou prefere fazer as coisas solo de ponta a ponta?
  • Quão envolvido você deseja estar com cada grupo? Você está aberto a contratação de suporte?
  • O quanto você gosta de interagir com os alunos?
  • Você é bom em slides, animações, produção de vídeo, design? Você está disposto a gastar dinheiro nisso?
  • Você já criou um MOOC? Você se sente confortável com a produção de artigos e vídeos?
  • Você tem um emprego em tempo integral? O seu Curso Baseado em grupo (CBG) é sua principal fonte de receita ou um dos muitos produtos que você oferece?

Comece com a(s) alavanca(s) que você mais gosta

Portanto, a primeira etapa é avaliar quem você é e seus ativos / restrições existentes. Isso permitirá que você veja quais estratégias e táticas funcionam para você, ou não funcionam, e o ajudará a planejar quais ativos você deseja ganhar ao longo do tempo. Ao trabalhar 1:1 com clientes criadores de cursos, sempre comecei entendendo seus ativos, restrições e preferências pessoais. Em outras palavras, “Com o que estamos trabalhando?” Não ignore suas preferências pessoais. Eles são provavelmente alguns dos motivos pelos quais você está animado com os CBGs em primeiro lugar. Você deseja levar essas preferências em consideração para que possa criar um curso que se adapte ao seu estilo de vida, seus objetivos, seus pontos fortes e o impacto que deseja causar.

Comece com a alavanca que mais lhe interessa. Pode ser algo sobre o qual você tenha um palpite e uma alavanca que o deixe naturalmente mais animado. Talvez seja por isso que você foi atraído para um curso baseado em grupo em primeiro lugar. Comece com a alavanca que é mais fácil de decidir. De cara, alguns instrutores já querem cobrar um determinado preço - um preço acessível ou mais premium. Outros criadores se preocupam em escalar para centenas de alunos por grupo, enquanto outros querem um número íntimo de alunos. Comece com a alavanca onde você tiver uma preferência ou inclinação intuitiva.

Essas escolhas iniciais servem como âncoras. Você sempre pode alterar essas âncoras, mas escolha algumas. Pode parecer estranho "se trancar", mas você não está se trancando. Você está fazendo um experimento mental para planejar como seria seu curso se você seguisse um determinado caminho. Você pode (e deve) brincar mudando diferentes alavancas para ver como o seu curso ficaria e, em seguida, comprometer-se a construir a versão que você acha que funcionará melhor.

Depois de decidir a primeira alavanca, ela afeta as outras e você começa a pensar nas contrapartidas. E você faz isso com a segunda alavanca, a terceira alavanca e assim por diante. Na quarta ou quinta alavanca, você já começará a ver as outras alavancas tomarem forma com o que você escolheu anteriormente.

Aqui estão alguns exemplos de recursos que podem funcionar para o seu curso:

  • Ser ótimo no seu ofício
  • Ter audiência no Twitter
  • Lista de e-mail de assinantes engajados
  • Relacionamentos fortes
  • Grande reputação em sua indústria
  • Trabalho existente que mostra suas ideias
  • Clientes pagantes que veem valor em seu trabalho
  • Conteúdo que você já construiu
  • Modelos mentais e ideias que agregam valor
  • Personalidade carismática
  • Capacidade de ensino (capacidade de destilar tópicos complexos em ideias acessíveis)
  • Vontade de trabalhar muito
  • Pontos de vista diferenciados sobre seus tópicos
  • Negócios, marketing, senso de produto
  • Dinheiro para investir em seu curso
  • Tempo para investir no seu curso
  • Excelente voz e habilidade para falar em público

Você deve ter notado que muitos itens nesta lista não são coisas que você pode fazer durante a noite. Essas são boas e más notícias. É uma má notícia porque se você quiser fazer durante a noite, será difícil. A boa notícia é que você provavelmente já tem pelo menos alguns desses ativos disponíveis, e eles são um círculo virtuoso. Uma pessoa aleatória que quisesse criar um curso não poderia simplesmente fazê-lo porque não passou anos aprimorando seu ofício como você.

Você tem acesso a algumas das alavancas acima, mas não a outras. Como a maioria das coisas, tentar fazer algo rápido ou usar atalhos geralmente não é o ideal.

Por exemplo, pegue a Pessoa A e a Pessoa B:

✅ Pessoa A: Um operador que é medíocre em seu ofício, não escreveu nada online, não tem muitos relacionamentos - e agora quer dar um curso.

🚫 Pessoa B: Um operador que construiu uma reputação de fazer um ótimo trabalho em seu setor, vem construindo sua lista de e-mail e aprimorando suas habilidades - e agora deseja ministrar um curso.

Ambas as pessoas desejam criar um curso. Será mais fácil para a Pessoa B cobrar mais por seu curso ou preencher vagas. Não porque sejam inerentemente melhores, mas porque passaram mais tempo construindo sua credibilidade e ativos pessoais.

Mais uma observação: Preencher seu curso não envolve apenas o tamanho do público. É tentador dizer: “Não tenho um grande público, por isso não posso ensinar”.

Você não precisa de um grande público. Você precisa de um canal de distribuição para alcançar seus alunos-alvo, credibilidade com seu público e uma proposta de valor interessante que alguém vai pagar por. O tamanho do público às vezes é um proxy, mas apenas porque o criador passou anos agregando valor ao seu público (geralmente de graça) e o público confia nele. É preguiçoso apontar para um criador com 50 mil seguidores e dizer "Bem, é fácil para eles ensinarem." Na verdade, eles começaram o processo anos antes de você.

Construa seu curso em torno de suas circunstâncias

Três perguntas para se fazer:

  • Quais são seus ativos e restrições? Discutimos isso acima.
  • Quais são seus pontos fortes, fracos e inclinações naturais?
  • O que é prático para sua situação agora?

Essas três perguntas sobre sua SITUAÇÃO PESSOAL restringirão muitas das variáveis. Por exemplo, você é bom em criar slides, animações, produção de vídeo, design? Você está disposto a gastar dinheiro nisso? Se você tem bom senso de design, é desconexo e engenhoso e / ou tem experiência na criação de clipes no iMovie e já tem uma boa câmera configurada, o valor da produção pode ser um diferencial.

Denso e polido de um lado, minimalista do outro.
Baixa qualidade na produção, passando por média até alta qualidade com animações e outros recursos

Se você não gosta de mexer com ferramentas de tecnologia e não quer gastar dinheiro para contratar alguém para isso, então não faça a alta qualidade da produção uma grande parte da proposta de valor. Lembre-se: sempre transforme uma falha em uma vantagem. Existem muitos cursos de baixo valor de produção que são amados. O valor da produção não é o que a maioria dos alunos está comprando ao comprar seu curso. Se os alunos realmente quisessem isso, eles poderiam encontrar MOOCs chamativos em todos os lugares. Os alunos estão pagando pela comunidade, pela interação, pela participação prática, pelo networking e pela responsabilidade. Você pode oferecer todos esses benefícios sem uma câmera Nikon de 5.000 reais.

Parte III: Primeiros princípios e analogias

Ao construir seu curso, você deve considerar os princípios primários e analogias para maximizar sua capacidade de tomar boas decisões.

Os princípios primários permitem que você seja criativo em seu curso enquanto segue as suas verdades básicas. As alavancas fornecem uma linguagem compartilhada, para que você tenha conversas mais produtivas e evite a ansiedade de se perguntar se está esquecendo um elemento importante.

Todo mundo fala sobre os benefícios dos princípios primários, mas há uma razão pela qual não é o primeiro instinto da maioria das pessoas realmente usar os princípios primários: porque é difícil. Quando você não sabe muito sobre um novo campo, a coisa mais fácil e "mais segura" a fazer é imitar outras pessoas, ou seja, aprender por analogia. “O que fulano faz no curso deles? Ok, vou apenas fazer isso com alguns pequenos ajustes.”

Quando você está aprendendo algo novo, você não pode sair da caixa porque você nem mesmo sabe onde está a caixa. Aprender por analogia é útil porque você pode obter uma visão geral do terreno para ver o que foi feito antes. É por isso que para cada alavanca, mapeei onde CBGs populares estão em cada espectro para que você tenha uma visão panorâmica do que funciona para outros cursos (Isso está na parte inferior da postagem.) Então, com o tempo, você vai pegar emprestado de várias fontes, recombinar, aprimorar. Você será capaz de desenvolver seu ponto de vista sobre o que deseja que seu curso seja.

Agora, vamos a alguns agrupamentos comuns de alavancas. Elas tendem a se “mover” em um pacote e têm consequências de segunda ordem dentro do sistema do seu curso.

A intensidade, número de projetos, interações em grupo podem ser unidos. As alavancas são interdependentes: alterar uma, tem um efeito nas outras.

Agrupamento 1: Intensidade, Orientado ao Projeto, Interação do Grupo

Cursos que prometem alta transformação tendem a ser mais intensos em projetos e trabalho em grupo.

A intensidade é importante porque, como muitas coisas, é um bug ou um recurso. Alguns alunos gostam de malhar até vomitar e ter um sargento instrutor gritando com eles. Outros alunos gostam de se exercitar em um ritmo mais agradável. O altMBA é um curso intenso que requer cerca de 15-20 horas / semana de dedicação. O feedback de ida e volta entre colegas e projetos de grupo em tempo real são uma parte central da experiência do curso, então os alunos devem comparecer às sessões de trabalho em grupo obrigatórias 3 vezes por semana. Isso pode desanimar muitas pessoas, porque elas não querem trabalhar até a exaustão em um curso que estão fazendo em seu tempo livre. Mas também atrai um monte de pessoas que estão empolgadas porque finalmente existe um curso que os levará ao limite.

Os cursos de baixa intensidade também podem ser tão transformadores. AliveOS é de baixa intensidade de uma perspectiva de tempo e dedicação, mas os alunos ganham muito com as discussões em grupo abertas ​​e o dever de casa semanal reflexivo que leva cerca de 30 minutos para ser concluído. Outro exemplo de curso de baixa intensidade é o On Deck Fellowship, onde o valor vem da rede.

O tópico importa para intensidade - com AliveOS, muito do valor vem de discussões em grupo e conversas sobre suas ideias em voz alta. Se o altMBA adotasse essa abordagem, provavelmente não seria tão eficaz porque muito do valor do altMBA é originado do trabalho de publicação e entregas.

Você pode não ter a capacidade de criar muitos recursos no curso, como prompts de projeto, apresentações de slides para acompanhar suas palestras ou tarefas de casa, seja devido à dedicação limitada ou porque não é o seu estilo. Nesse caso, evite escolher um curso com projetos pesados e intensos. Você ainda pode querer adicionar interatividade, porque...

Projetos e discussões em grupo contribuem para um senso de comunidade e aprendizagem ativa, ambos escassos em comparação com recursos gratuitos ou de baixo custo. Com o YouTube, artigos, cursos em vídeo, etc, a maior parte do trabalho é solo e é sobre consumo de conteúdo. Se isso é tudo que você oferece, por que os alunos deveriam pagar pelo seu curso? Eles também podem fazer um curso de vídeo de US$ 25 ou, melhor ainda, ler alguns artigos gratuitos. “Projetos” não incluem apenas atribuições intensas. Podem incluir exercícios mais curtos, intervalos em Zoom, prompts de discussão em grupo, perguntas de reflexão para pingar no Slack e outras formas de interatividade - todos aumentam o valor difícil de replicar, o que aumenta a disposição do aluno em pagar.

O número de alunos, envolvimento dos tutores e instrutores podem ser agrupados. 

Grupo 2: Número de alunos, envolvimento do treinador, envolvimento do instrutor

Projete seu curso para o seu número eventual de alunos. Por quê? A dinâmica é totalmente diferente quando você tem um pequeno grupo de 10 a 15 alunos. O carisma e a atenção do instrutor são suficientes para orientar os alunos e preencher as lacunas, ao passo que não serão suficientes quando você tiver mais de 50 alunos competindo por sua atenção.

O altMBA tinha 100-120 alunos por grupo com grupos concorrentes funcionando ao mesmo tempo. Cada grupo era sua própria pequena bolha de 120 alunos. Então você teria as grupos altMBA 10 e altMBA11 rodando separadamente, mas simultaneamente. Isso nos permitiu manter a mesma quantidade logística de trabalho preparatório, mas ainda assim aumentar o número de alunos. A criação de subgrupos como essa é comum. Se você tem 1.000 alunos como Build a Second Brain ou sprints da Section4, pode se beneficiar dividindo as pessoas em subgrupos menores para ajudar a criar uma sensação de intimidade e evitar que o curso pareça opressor.

Você pode começar pequeno e crescer de forma consistente. Por exemplo, o programa de liderança Ascend de Shivani Berry para mulheres começou com 10-15 alunos no primeiro grupo. Sua segunda grupo tinha 25 alunos. Seu terceiro teve 50 alunos. E sua grupo atual tem cerca de 100 alunos.

Depois de atingir mais de 50 alunos, os tutores são uma camada poderosa para adicionar alavancagem. Os tutores oferecem suporte para que o instrutor não precise ser tudo para todos, ou estar em 10 vagas ao mesmo tempo. Quantos coaches você deve ter? O altMBA teve uma proporção de tutores de 1:10. A Section4 tem uma proporção de tutores de 1:100. Muitos cursos estão entre os dois. Uma proporção alta ou baixa não é necessariamente boa ou ruim - depende da promessa do curso e se os alunos estão atendendo às suas necessidades.

Ao longo dos cursos, a função do tutor varia muito. Às vezes, os tutores precisam ser especialistas no assunto para dar feedback aos alunos. Em outros cursos, como altMBA e AliveOS, os tutores não precisam de conhecimentos de um assunto específico para apoiar os alunos. Algumas responsabilidades do tutor são de 2 a 3 horas por semana, onde eles realizam uma sessão de grupo ao vivo. Outros cursos têm tutores que trabalham de 15 a 20 horas / semana porque as responsabilidades incluem revisar e dar feedback detalhado sobre o trabalho do aluno.

Em geral, quanto menor for o envolvimento do instrutor, maior será o envolvimento do tutor. Se você promete uma alta transformação, quanto mais alunos você tiver, mais tutores precisará. No altMBA, Seth não queria se envolver no dia-a-dia nem precisava comparecer ao curso, então tínhamos muitos tutores apaixonados e treinados que recrutamos de nossa comunidade de ex-alunos para orientar os alunos.

Em muitos cursos baseados em grupos, os alunos interagem mais uns com os outros e com os tutores do que com o instrutor. Você, como instrutor, não quer ficar preso em uma posição de baixa alavancagem onde seu curso não funcione, a menos que você esteja pessoalmente envolvido em cada aspecto. Na verdade, é mais difícil criar um curso que permita aos alunos obter mais valor trabalhando com colegas / tutores do que com você, mas vale a pena.

A duração e o preço podem ser agrupados.

Agrupamento 3: comprimento e preço

Tornar um curso mais longo é uma maneira fácil e acessível de fazer o preço parecer mais justificável, mas isso não é necessariamente uma coisa boa. Evite prolongar o curso porque você sente que é a única maneira de seus alunos pagarem. Se você realmente acha que seu curso deve ter uma certa duração, enquadre a mensagem para que possa explicar sua lógica ao aluno-alvo para que ele veja o benefício da duração do curso que você escolheu.

Alguns alunos pensam: "Se estou pagando tanto, quero que o curso dure mais para fazer o meu dinheiro valer a pena". A visão de mundo é que cursos mais longos são mais valiosos. Esse pensamento está enraizado em eventos presenciais, onde um instrutor só poderia estar em um lugar por vez (escassez), então por essa lógica, se um curso dura mais, eles têm mais exposição e a experiência é mais duradoura. Eles podem fazer o cálculo de "custo por desgaste" que a indústria da moda usa, e dividir o preço pelo número de dias / semanas de duração.

Por exemplo, cobrar R$ 1.000 por um curso de um dia pode parecer caro. Mas cobrar R$ 1.000 por um curso de 3 semanas de repente parece mais razoável. Isso não quer dizer que você não pode cobrar R$ 1.000 por um curso de um dia. Existem alguns consultores que já cobram isso ou mais por workshops presenciais, então é definitivamente possível cobrar isso por um CBG dado o valor que você está agregando e quão doloroso é o problema que está resolvendo. Se você estiver resolvendo um problema caro e doloroso, poderá cobrar mais e os alunos ainda estarão ansiosos para comprar.

Por outro lado, um tipo diferente de aluno pensa: "Prefiro pagar mais para atingir meu objetivo mais rapidamente." Se essa é a visão de mundo do aluno que você está almejando, então você deve brincar com quanto tempo eles estão economizando aprendendo o assunto rapidamente para que possam continuar com suas vidas.

Do ponto de vista da psicologia de preços, há uma linha subconsciente abaixo de R$1.000 e acima de R$1.000. É a diferença entre três e quatro algarismos. Em extensão, os cursos variam de bootcamps de codificação de 1 dia a 10 semanas. Muitos cursos baseados em grupo hoje duram de 2 a 4 semanas ou de 6 a 8 semanas.

Parte IV: estudos de caso

O que vai fazer com que os alunos do altMBA alcancem resultados e se transformem?

Estudo de caso: altMBA

Ao construir o altMBA, começamos com o objetivo de transformar os alunos com uma mudança de comportamento duradoura. Assim que soubemos que queríamos otimizar para a transformação, começamos com três alavancas: intensidade, preço e envolvimento do instrutor. A partir daí, as outras alavancas se encaixaram.

Tinha que ser de alta intensidade porque, para usar um exemplo hiperbólico, uma conversa de uma hora geralmente não é suficiente para mudar alguém no longo prazo. Pense nisso como uma montagem em um filme onde o grão-mestre está treinando um jovem gafanhoto. Uma sessão de treinamento não vai ser suficiente. O pequeno gafanhoto tem que aparecer todos os dias durante semanas para construir uma memória muscular e mudar sua mentalidade permanentemente.

Tinha que ser premium porque queríamos ser capazes de dar aos alunos uma experiência prática que exigisse recursos para funcionar. Não queríamos pessoas que fossem alunos casuais e irreverentes - queríamos apenas alunos que levassem este programa a sério. Não nos importamos com escala porque tínhamos outros produtos que ofereciam escala. Na época, Seth já tinha cursos, livros, blogs, palestras, etc. de Skillshare e Udemy, todos produtos em seu portfólio que eram gratuitos ou mais acessíveis. O que ele não tinha era uma experiência digital intensa e profundamente transformadora. Portanto, isso determinou as alavancas de duração, preço e número de alunos.

Além da intensidade e do preço, a outra alavanca com a qual começamos foi o envolvimento do instrutor: Seth queria um curso que pudesse ser executado sem seu envolvimento direto. Essa foi uma decisão importante porque na época, e mesmo agora cinco anos depois, a maioria dos cursos anunciava o envolvimento do instrutor e a possibilidade de aprender diretamente com um especialista. Como queríamos que o envolvimento do instrutor fosse próximo a zero, isso significava que precisávamos projetar o curso para agregar valor de muitas outras maneiras.

Eu intencionalmente evito usar o altMBA como um exemplo ao conversar com instrutores sobre cursos baseados em grupo, porque não quero que todos fiquem muito animados com um curso que "funciona sozinho". Quando digo que Seth nunca apareceu para nenhuma palestra e não tínhamos vídeos pré-gravados, a maioria dos instrutores está em êxtase sonhando com essa configuração. Mas um curso baseado em grupo não é uma renda passiva. É uma receita altamente alavancada com altas margens de lucro porque você pode cobrar 10x + mais por um CBG do que por um MOOC. Mas ainda requer trabalho para funcionar.

Seth foi capaz de não se envolver ativamente no altMBA por alguns motivos.

Primeiro, a barreira para projetos práticos era muito maior porque não tínhamos palestras e não podíamos puxar a alavanca da presença de Seth, o que teria adicionado um efeito de halo positivo porque os fãs queriam conhecê-lo. Os treinadores também não facilitavam as discussões em grupo - grupos de quatro ou cinco alunos se reuniam por conta própria para fazer os projetos. Como não havia uma equipe do altMBA para supervisionar e orientar as conversas, os prompts tinham que ser realmente fortes para conduzir discussão e aprendizado por conta própria.

Em segundo lugar, havia uma equipe de alto desempenho comandando o show. Muitos criadores de cursos não querem investir nesta área como uma alavanca.

Terceiro, tínhamos uma alta proporção de tutores para alunos em 1:10 e gastamos muito esforço treinando, construindo, cultivando e aumentando uma comunidade de tutores para interagir com os alunos no nível do solo. Tratamos os tutores como uma parte interessada importante, assim como tratamos os alunos e ex-alunos.

O processo de inscrição foi rigoroso para o altMBA porque precisávamos selecionar uma turma interessante para cada grupo. Ao pensar em sua aplicação, a pergunta-chave é: os alunos esperam ser aceitos ou rejeitados? Ao se inscrever na Harvard Business School, você espera ser rejeitado. Quando você se inscreve em um curso da General Assembly, sabe que eles vão aceitá-lo. Eles podem fazer uma curta "chamada para entrevista", mas não estão recusando seu pagamento em dinheiro.

Alguns cursos aceitam inscrições por 2 semanas, outros por 3 meses. Por exemplo, no início / meados de novembro, o altMBA já estava aceitando inscrições para a grupo com início em fevereiro do próximo ano. As universidades tradicionais têm um longo ciclo de aplicação. Os juniores do ensino médio se inscrevem no outono e recebem os resultados de admissão na primavera. Para cursos online, entretanto, a maioria dos alunos está ancorada em uma âncora muito diferente: cursos sob demanda. Eles estão acostumados a ver um curso no qual estão interessados, então podem comprar e começar imediatamente.

Em termos de frequência de grupo, o altMBA funciona 4x por ano. Uma consideração a ter em mente são as economia de escala. Há economia de escala quando você executa o mesmo número de grupos por ano, mas aumenta o número de alunos por grupo. No altMBA, quando queríamos dobrar nossa meta anual de alunos de 500 para 1.000 alunos, eu considerei realizar 8 sessões por ano. Mas há uma quantidade básica de trabalho e preparação logística para "ativar" uma sessão. Em vez disso, optei por executar 4 sessões, ou seja, uma vez por trimestre, e o dobro do número de alunos em cada uma. Tivemos subgrupos e sessões simultâneas para manter a vibração íntima.

Você pode querer fazer mais grupos se sua grupo for sua única fonte de receita. É um negócio de estilo de vida para você? Ou você está transformando seu curso em uma instituição? Juno College é uma escola de programação construída por Heather Payne e funciona com 40 grupos por ano em 8–9 cursos.

Você pode querer executar menos grupos se tiver outras obrigações ou se quiser se concentrar na eficiência (mais alunos por grupo, não mais grupos por ano). Nesse caso, ensinar uma a quatro vezes por ano pode fazer mais sentido. Você também pode executar cursos diferentes; por exemplo, você pode realizar seu curso principal de 8 semanas duas vezes por ano e, em seguida, realizar outros cursos mais curtos ad hoc.

Estudo de caso: How to Build a Cohort-based Course

O que vai fazer com que os alunos do How to Build a Cohort-based Course alcancem resultados e se transformem?

Este é o meu curso oferecido por meio da plataforma Maven. Não temos nenhum conteúdo pré-gravado por motivos práticos: estamos em nosso grupo beta e ainda repetindo o conteúdo. Meu conselho para a maioria dos criadores de cursos é não investir na gravação de vídeos assíncronos logo de cara, porque você pode precisar fazer um retrabalho. Otimize para aprender, depois para escala e eficiência. Ao executar seus primeiros grupos, você obterá muitos insights valiosos sobre o que os alunos reais acham mais valioso e menos valioso. Você pode acabar cortando seções inteiras do seu currículo ou percebendo onde os alunos estão confusos. Ganhamos muito fazendo testes alfa e beta de nosso currículo, e cada vez foi um grande salto à frente na melhoria de nosso conteúdo.

Este curso está alto nos quesitos intensidade, projetos e interação em grupo por dois motivos:

  • Temos uma transformação binária de alunos: ou você cria um curso no final ou não. Queremos que os instrutores lancem cursos de alta qualidade no Maven, então estamos cobrindo muito em 6 semanas para garantir que os instrutores estejam preparados para o sucesso.
  • É uma longa distância para os alunos viajarem para essa transformação: estamos trabalhando com criadores de cursos iniciantes para levá-los de 0 a 1. Se trabalhássemos com criadores de cursos experientes, a distância seria menor.

Estudo de caso: Section4 / Professor Galloway

O que vai ajudar os alunos do Section4/Professor Galloway alcançarem seus objetivos e se transformarem?

(Nota: ajudei a projetar o formato de sprint para a Section4 desde o pré-lançamento, trabalhei em estreita colaboração com eles por mais de um ano e atualmente sou uma consultora)

Com 2 semanas e uma quantidade factível de carga de trabalho, os cursos da Section4 atraem uma ampla gama de profissionais que desejam aprender mais sobre estratégia com percepções práticas e acionáveis. O professor Galloway conhece bem seu público, visto que ele ensina marketing na NYU há mais de uma década e se envolve com seus seguidores por meio de seu podcast, mídias sociais e etc. Se o sprint fosse tão intenso quanto o altMBA, muitas pessoas não seriam capazes de participar, então a carga horária foi projetada para atingir um ponto ideal para o curso ser altamente aproveitado sem ser opressor.

Uma coisa que se destaca na Section4 é seu alto valor de produção. Eles têm uma equipe de talentosos animadores, designers, pessoal de produção e designers de motion graphics fazendo vídeos e conteúdo incríveis. Seu valor de produção é um dos mais altos que já vi para CBGs. Nem todo instrutor tem orçamento para isso, mas como eles têm esse ativo, é um diferenciador inteligente que separa o conteúdo da Section4 do de todos os outros.

E como eles têm esse ativo (orçamento e equipe talentosa de conteúdo), faz sentido porque eles têm mais conteúdo pré-gravado do que a média de cursos. Eles têm uma proporção de assistente de professor:aluno de 1: 100, com assistentes dando feedback sobre os projetos finais, criando comunidade entre os alunos e liderando sub-grupos para criar uma vibração mais íntima. Isso permite que eles realizem um grande número de grupos por ano com um grande número de 1.000 alunos por grupo, mantendo alto envolvimento.

E quanto ao preço? O Section4 custa US$ 750 / aluno para a maioria de seus sprints e US$ 850 para um deles. Quando se trata de precificação, essas duas perguntas costumam ser feitas juntas: Quanto dinheiro eu poderia ganhar administrando cursos baseados em grupo? Quanto devo cobrar?

Como a maioria dos produtos, a receita pode depender de algumas coisas:

  • A proposta de valor do seu curso e quão urgente, importante e relevante ele é. A analogia da vitamina versus analgésico se aplica aqui. Os alunos são menos propensos a pagar por vitaminas que são agradáveis ​​para se ter, e mais propensos a pagar por analgésicos que resolvem um problema imediato do qual desejam alívio. Por exemplo, um curso para ajudá-lo a avançar em sua carreira, economizar dinheiro / tempo e impulsionar o crescimento. Cursos onde o ROI é mais aparente.
  • A disposição de pagar de seus alunos-alvo. Você tem um pouco menos de controle sobre isso no curto prazo, então considere uma restrição que você deve contornar. Digamos que você tenha 1 milhão de seguidores no TikTok, principalmente estudantes do ensino médio que não têm renda disponível. Por outro lado, seu público pode ser formado por profissionais de nível gerencial que podem pedir reembolso do curso para suas empresas. Se o seu tópico puder acessar facilmente os orçamentos de Treinamento & Desenvolvimento da empresa (como o curso de Gerenciamento de Produto do Lenny ou o altMBA), você poderá cobrar mais. Os candidatos se preocupam menos com o preço quando compram com o orçamento da empresa.

A disposição de pagar muda drasticamente, dependendo da sua credibilidade e do seu tópico. Existem consultores que recebem R$ 50/hora a R$ 450/hora a R$ 1.000/hora para ensinar tópicos semelhantes. E algumas pessoas não valem R$75 e algumas pessoas são um roubo por R$1.000/hora. Dê uma olhada honesta no valor que você oferece e para quem você o oferece.

Os humanos (isso inclui seus futuros alunos) decidem com emoção e, em seguida, justificam com lógica e razão. Nós “pagamos abaixo” e “pagamos acima” das coisas o tempo todo, e o que parece absurdo para uma pessoa é normal para outra. Existem produtos / serviços sendo vendidos em todas as pontas do mercado. Como isso afeta o marketing do seu curso? É difícil fazer uma volta de 180º em visões de mundo. Se alguém não vê o valor dos produtos digitais, tentar vender um produto digital é uma proposta perdida. Escolha quem são seus alunos-alvo com sabedoria.

Para usar números aproximados, se você assumir 100 alunos a R$ 1.000, isso significa R$ 100.000 para um curso de algumas semanas. Você pode decidir usar um preço diferente e pode ter um número menor de alunos conforme você aumenta, mas isso é totalmente viável para muitos criadores que já cobram por seus produtos e serviços. A Nas Academy tem cursos de um dia por US$ 99 - US$ 250 / aluno. O altMBA é de 4 semanas por US$ 4.500. Existem cursos em todas as faixas do espectro. O principal é garantir que seu preço esteja alinhado com sua proposta de valor e posicionamento.

Você sempre pode começar com um preço e, em seguida, iterar. Com a Section4, começamos com US$ 500/aluno, depois aumentamos o preço para US$ 650/aluno e agora US$ 750/aluno. Como todas as alavancas aqui, você não está grudado em nenhum ponto específico do espectro. Se você não está se sentindo confiante sobre seu preço, comece com um ponto de preço mais baixo e posicione-o como um teste beta e, em seguida, aumente o preço gradualmente.

Parte V: Destrinchando as alavancas do curso

Plotei exemplos de cursos baseados em grupo com os quais estou familiarizada porque eu pessoalmente os construí de ponta a ponta (altMBA, Como construir um curso baseado em grupo do Maven), ajudei a projetá-los do zero (Section4), ajudei a melhorar como consultora (Building a second Brain, Write of the Passage), participando como estudante (AliveOS), ou minha equipe ajudou a construí-lo (Curso de Li Jin). O único curso que não fiz ainda é a Nas Academy. Meu cofundador e eu ligamos para Nas quando começamos o negócio e eu adorei o que ele estava construindo, então incluí aqui. Eu estarei fazendo um curso da Nas Academy em um futuro próximo e atualizarei aqui, se necessário.

Existem muitos cursos baseados em grupo, como Reforge e OnDeck - e muitos outros surgindo a cada dia. Sinta-se à vontade para usar meu Canvas de Design de Cursos para traçar e dissecar seus cursos favoritos e ver mais claramente como eles são nos bastidores. Abaixo, eu fiz anotações sobre os prós / contras e compensações em cada alavanca.

1. Comprimento

De 4 horas (mais fácil de se comprometer, grupos mais frequentes e menos oportunidades para relacionamentos serem criados) até 8 semanas (mais oportunidade para aprofundar, mais difícil para alunos se comprometerem)

Mais curto

  • Prós: mais fácil de se comprometer, pode ter grupos mais frequentes
  • Contras: menos oportunidade de construir relacionamentos e comunidade

Mais longo

  • Prós: mais oportunidades de aprofundamento
  • Contras: pode ser mais difícil para os alunos se comprometerem e permanecerem motivados

2. Número de alunos

Número de alunos: com menos (mais íntimo, personalizado, maior valor percebido porém com comunidade pequena, menos alumni, menos receita e menos promotores) até muitos (criação de comunidade, mais promotores, mais receitas porém com um ambiente menos íntimo para alunos)

Alguns

  • Prós: mais íntimo, mais personalizado e de maior valor percebido.
  • Contras: comunidade menor / menos ex-alunos no mundo, menos receita, menos promotores potenciais

Vários

  • Prós: construção e networking da comunidade, mais receita, mais promotores em potencial
  • Contras: pode não ser uma experiência tão íntima para os alunos

3. Preço

Preço: menos caro (mais acessível porém com menor percepção de valor, menos diferenciação em relação a MOOCs) até a mais caro (mais recursos para a experiência do curso, mais prestígio porém com filtro maior para alunos, o que pode ser bom ou ruim)

Menos caro

  • Prós: acessível a um público mais amplo
  • Contras: pode ser percebido como um valor inferior; menos diferenciado de MOOCs

Mais caro

  • Prós: Mais recursos para investir na experiência do curso, incluindo maior proporção treinador: aluno, oportunidade para grupos menores; prestígio; dissonância cognitiva
  • Contras: o preço filtrará os alunos, o que é bom e ruim

4. Processo de inscrição

Processo seletivo: aplicação leve (menos frição, audiência maior e mais inscrições porém com menos controle sobre audiência e alguns alunos podem não ser ideais) até "espere ser rejeitado" (mais dados dos alunos para você, mais prestígio, mais alunos comprometidos porém com audiência menor)

Aplicação leve

  • Prós: Leve, com menos atrito; amplia a audiência; possivelmente mais inscrições
  • Contras: menos controle sobre o público; alguns alunos que se candidatam podem não ser adequados

Espere ser rejeitado

  • Prós: você recebe mais informações do cliente para construir seu curso; alunos com curadoria de interesses semelhantes; prestígio; alunos mais comprometidos
  • Contras: restringe o público porque algumas pessoas não gostam de ser rejeitadas

5. Valor de produção

Valor da produção: baixo (pessoal e autêntico porém pode distrair de outras ideias) até alto (maior percepção de qualidade, diferenciação aos competidores porém com custo e tempo maior)

Baixo

  • Prós: parece pessoal e autêntico
  • Contras: o baixo valor de produção pode ser uma distração ruim para conteúdos / ideias que são ótimas

Alto

  • Prós: Percepção de qualidade, pode ser um diferencial que os concorrentes não têm ou não estão dispostos a fazer
  • Contras: custos de produção = tempo e dinheiro

6. Envolvimento do tutor

Envolvimento do tutor: sem tutor (mais simples, margem maior porém mais trabalho para instrutores) até vários tutores (experiência mais íntima para alunos na escala, garantia que alunos estão progredindo porém necessidade de recrutar, treinar e gerenciar tutores e margem menor)

Sem tutores

  • Prós: mais simples porque não há necessidade de recrutar / treinar / gerenciar tutores, margens mais altas
  • Contras: muito mais trabalho para os instrutores darem feedback, responder perguntas, moderar workshops e fornecer suporte a todos os alunos

Alto

  • Prós: Experiência íntima do aluno em escala; tira o ônus dos instrutores de dar feedback; supervisão da equipe para garantir que os alunos estejam no caminho certo
  • Contras: necessidade de recrutar, treinar e gerenciar tutores; margem inferior

7. Envolvimento do instrutor

Envolvimento do instrutor: baixo (boa alavancagem no instrutor porém difícil explicar o valor do curso) até alto (controle total da experiência do curso porém leva mais tempo)

Baixo

  • Prós: Bom para escalar o instrutor
  • Contras: pode ser mais difícil tirar e explicar o valor

Alto

  • Prós: controle total sobre a experiência do curso
  • Contras: leva mais tempo

8. Interação de grupo

Interação de grupo: nada (foco em vídeo-palestras de alta qualidade porém conexão entre alunos fica ruim) até alta (engajante para alunos, criação de comunidade porém alta logística para criar experiências em grupo)

Nenhum

  • Prós: Foco em conteúdo no formato de palestra de alta qualidade
  • Contras: os vínculos entre os alunos podem ser menos profundos

Muito

  • Prós: envolvente para os alunos; os alunos aprendem com os colegas; constrói comunidade e amizades para a vida toda
  • Contras: Logística; mais variáveis ​​porque as pessoas são imprevisíveis; difícil escrever ótimas instruções e criar dinâmicas de grupo

9. Orientado a projetos

Direcionado a projetos: poucos projetos (mais foco no conteúdo de qualidade porém estudantes podem sentir que não tiraram nada do curso) a muitos projetos (estudantes tem chance de colocar em prática o que aprenderem porém difícil controlar o que os estudantes vão fazer)

Poucos ou nenhum projeto

  • Prós: concentre-se mais na qualidade do conteúdo do que na responsabilidade do aluno
  • Contras: os alunos podem sentir que não criaram nada ou que não aproveitaram o curso

Muitos projetos

  • Prós: os alunos têm a chance de colocar em prática o que estão aprendendo, o que resulta em melhores resultados para os alunos; mais artefatos / prova de valor de fazer o curso
  • Contras: Difícil de controlar como os alunos executam o trabalho; levantamento mais pesado para o instrutor criar projetos significativos; aumento da carga de trabalho do tutor para dar feedback

10. Intensidade

Baixo

  • Prós: mais acessível para pessoas que alocam algumas horas por semana
  • Contras: Potencialmente menor valor real e percebido devido a menos oportunidades de influenciar e transformar seus alunos

Alto

  • Prós: Mais valor real e percebido devido aos alunos que se dedicam. Os alunos formam laços mais profundos.
  • Contras: os alunos podem não conseguir se comprometer com o tempo
    e energia necessária para fazer seu curso

11. Quantidade de conteúdo pré-gravado

Um pouco

  • Prós: workshops ao vivo parecem mais íntimos e valiosos
  • Contras: difícil de dimensionar, a qualidade pode variar de uma sessão ou coorte para outra

Muito

  • Prós: mais escalabilidade
  • Contras: os alunos podem pensar que estão muito perto de um MOOC ("Por que devo pagar um valor mais alto se é apenas conteúdo pré-gravado?"), Não é possível dinamizar facilmente o conteúdo porque precisam regravar

12. Frequência da coorte

1x

  • Prós: Mais alavancagem operacional e eficiência
  • Contras: menos chances de os alunos se inscreverem a cada ano

20x

  • Prós: Mais datas / horários para os alunos ingressarem
  • Contras: sobrecarga operacional e logística para escalar

Tipos de cursos baseados em coorte
Para te ajudar a colocar as alavancas em contexto ainda mais, aqui estão os tipos gerais de cursos que vi recentemente, à medida que a categoria de CBGs está crescendo. Os tipos abaixo não são abrangentes. Isso é para ajudá-lo a começar a pensar sobre alguns tipos de cursos para inspirar seu ponto de partida. A partir daí, você pode ajustar para que funcione para você.

Cursos intensos: Um curso pode ser intenso de diferentes maneiras, mas geralmente é porque há uma grande "distância percorrida" com a transformação do aluno. Portanto, pode exigir muito investimento de tempo por semana devido a projetos, reuniões em tempo real ou resultados obrigatórios. Os exemplos incluem o altMBA, o Maven's How to Build a Cohort-Based Course e a Lambda School.
Alavancas: os cursos intensos podem ter mais projetos, mais interação em grupo e um processo de inscrição mais rigoroso para selecionar os alunos que estão prontos para fazer o trabalho. Você pode ter cursos intensos que são curtos ou longos - é mais sobre a densidade e a distância percorrida para a transformação do aluno.

Cursos de networking: Este é um programa não estruturado, escolha seu próprio estilo de aventura com muitos palestrantes convidados. O melhor exemplo é On Deck. Quase todos os cursos baseados em grupo têm vários níveis de comunidade como uma proposta de valor, mas a maior parte do valor dos cursos baseados em rede está nas pessoas que você conhece. Portanto, a curadoria de uma classe atenciosa de pessoas com ideias semelhantes torna-se especialmente importante para esse tipo de curso.
Alavancas: os cursos de networking podem ser menos intensos, ter menos projetos, menos tutores e baixo envolvimento do instrutor e ter um processo de inscrição mais rigoroso para selecionar um grupo interessante.

Cursos vivenciais: Suzy Batiz, a CEO da Poo~Pourri e criadora do curso AliveOS, não tem nenhuma apresentação de slides em seu curso de 8 semanas ... Mas é um dos meus CBGs favoritos e ela está vendendo a US$ 2 mil / aluno. Suas tarefas semanais de lição de casa são formulários do Google simples (sem projetos, sem intervalos, sem exercícios em grupo) e seus grupos de discussão semanais são muito desestruturados (sem feedback do treinador). Seu curso ainda leva a uma mudança e transformação duradoura de comportamento para os alunos. The Biology of Belonging de Rajkumari é outro curso neste balde. Seu curso era gratuito quando participei durante o verão e seus workshops ao vivo foram incrivelmente impactantes.
Alavancas: cursos experimentais poderiam ter menos projetos escritos e palestras - é mais sobre encontrar tempo para refletir sozinho ou em tempo real com seus colegas. É mais sobre um lugar onde você se sente visto e ouvido, e chega a suas próprias descobertas, e menos sobre a produção de trabalho.

Cursos de responsabilização e motivação: Este é o curso "Estou pensando em fazer isso há um tempo e quero pagar alguém para me obrigar a fazer a coisa". A analogia é contratar um personal trainer ou participar de uma aula de ginástica em grupo para garantir que você apareça na academia. Esse tipo de curso geralmente tem um ou dois workshops ao vivo, onde o instrutor especialista ministra palestras com bastante interatividade e breakouts para que os alunos pratiquem o que aprenderam. Além de trabalhos de casa e discussões em pequenos grupos liderados por treinadores.
Alavancas: os cursos de responsabilidade e motivação variam em cada alavanca. Eles geralmente têm um envolvimento maior do instrutor durante as semanas em que o curso é ao vivo, porque os alunos são fãs do instrutor. O envolvimento do instrutor geralmente vem na forma de workshops ao vivo 1-2x por semana. A maioria dos cursos Maven até agora estão neste balde, incluindo cursos de Lenny, Li, Pomp e Sahil.

Cursos de curta duração: A Nas Academy tem cursos de 1 dia que são uma mistura de vídeos gravados e comunidade ao vivo por US$ 29. O Hyperlink tem um preço na faixa de US$ 200. Para os alunos, esses cursos são mais acessíveis e podem ser adquiridos por impulso. Para instrutores, cursos mais curtos são mais fáceis de criar e exigem menos conteúdo. Muitos CBGs duram de algumas a várias semanas, então eu gostaria de incluir cursos de curta duração para encorajá-lo a considerar cursos que duram apenas um ou alguns dias.
Alavancas: os cursos curtos têm pouca duração, podem ter um preço mais baixo, mas não necessariamente.

A categoria está mudando tão rápido e mais cursos estão surgindo a cada dia, então considere isso um ponto de partida e mantenha seus olhos atentos para os cursos que caem dentro e fora desses baldes.

Coloque isso em ação em seu curso com um exercício de elástico

Você sabe quando você puxa um elástico, ele estica uma tonelada, mas eventualmente estala para trás - mas o alongamento fica um pouco mais frouxo? Eu chamo esse tipo de experimento mental de exercício com elástico. O objetivo é te tirar de sua zona de conforto para forçá-lo a tentar opções que, de outra forma, não tentaria sozinho - o que estimula novos insights e descobertas. Mesmo que o seu único insight seja aprender o que você não gosta, isso ainda o ajudará a se sentir mais confiante sobre o que deseja fazer. E muitas vezes, o que você descobrirá é que as novas opções são mais atraentes do que você pensa.

Fazemos exercícios de elástico (entre muitos outros) no curso de 6 semanas da Maven sobre How to Build a Cohort-Based Course para ajudá-lo a obter prática sobre como projetar seu curso. Essa é uma chance para você brincar com a duração, o tamanho do grupo e o preço.

Imagine seu curso com:

  • 3 dias, 3 semanas, 3 meses
  • 15, 150, 500 alunos
  • R$ 700, R$ 1500, R$ 5000

Determine como essas alavancas influenciam sua proposta de valor, resultados de aprendizagem e aluno ideal.

Existem muitas maneiras de ensinar seu tópico. Em meu curso, ensinei o mesmo material como um teste alfa durante 5 dias. Em seguida, ensinei em um curso de 6 semanas. Depois de entender os componentes principais, você pode expandir ou contrair diferentes partes para moldar seu curso. Minha filosofia de construção de cursos é construir cursos modulares. Esta é uma habilidade divertida e poderosa, e é totalmente realizável uma vez que você construiu os componentes principais.

Leitura recomendada (em Inglês)

Tópicos

Amaral Medeiros

Empreendedor @ ChatClass, acelerada por Google / Facebook e com 400 mil alunos em 🇧🇷 🇩🇪. Co-autor de livro de Stanford sobre ensino de coding, Ex-Líder Transfor. Digital @ Instituto Ayrton Senna

Ótimo! Você se inscreveu com sucesso.
Ótimo! Agora, complete o checkout para ter o acesso completo.
Bem vindo de volta! Você fez login com sucesso.
Sucesso! Sua conta está completamente ativada, agora você tem acesso completo ao conteúdo.